All Posts By

Jacke Moraes

O criptograma de Olivier Levasseur

Oliver Levasseur era um dos últimos grandes piratas que ainda circulavam pelo Oceano Índico, no final do século 18. Ele era capitão e bastante conhecido por vários roubos de itens de valor e por isso, todos achavam que ele tinha um valioso tesouro escondido.

Acabou sendo condenado a morte na forca, e enquanto estava preso, esperando que puxassem sua cadeira, soltou suas últimas palavras que foram algo como: “Aquele que entender isso, encontrará meu tesouro!”, em seguida, jogou um criptograma na multidão que assistia.

2985294008_fa94564947_o

Depois disso, muitos tentaram decifrar o enigma sem sucesso, e acabaram desistindo. As pessoas começavam a acreditar que tudo não passava de uma piada feita pelo pirata, até que o inglês Reginald Herbert Cruise-Wilkins, finalmente conseguiu algumas pistas que o levaram para uma ilha, onde encontrou algumas estátuas de piratas enterradas, o que só o fizeram acreditar que aquilo era um espécie de mapa que o levaria ao tesouro.

Começou a explorar melhor a ilha, mas um deslizamento de rochas quase o matou, mas mesmo assim, Cruise-Wilkins encontrou algumas moedas, jarros antigos e figurinhas, e conseguiu os levar consigo.

Por mais que tudo indicasse que a ilha era mesmo o local real onde se encontrava o tesouro, ninguém quis continuar por sua busca, e ainda é um mistério.

Fonte: Fatos Desconhecidos

02104613015314

Máquina alienígena na Antártida

De acordo com uma matéria postada pelo portal Before It’s News em 2011, a história sobre a máquina alienígena começou a circular em 2001. Segundo a publicação, um satélite espião dos EUA teria identificado uma anomalia em uma parte da região oriental da Antártida — nas proximidades da Base Vostok —, e análises indicariam que ela aparentemente correspondia a uma estrutura artificial que se encontrava enterrada sob mais de 3 quilômetros de gelo. Ao que tudo indica, os norte-americanos tentaram manter segredo sobre a intrigante descoberta. Contudo, não demorou até que a informação acabasse vazando e chegasse aos ouvidos de agências governamentais europeias, gerando uma forte especulação.

Muitos desconfiaram que os EUA podiam estar escavando e construindo algo sob o gelo. Por outro lado, se esse não fosse o caso, então se tratava de uma descoberta arqueológica sem precedentes. Afinal, seriam necessários 12 mil anos para que 3 mil metros de gelo pudessem se acumular sobre o local onde a estrutura supostamente se encontrava enterrada — e isso a transformava no artefato mais antigo construído pelo homem de que se tem notícia!

Quebra de protocolo
Segundo a notícia, a situação gerou muito desconforto na época, já que, de acordo com o Tratado da Antártida — firmado pelos países que reclamavam a posse de territórios do continente em 1959 —, é proibido realizar escavações ou construir edificações na Antártida que não sejam bases de pesquisa científica. No entanto, segundo os rumores, apesar dos protestos dos países europeus, o Governo dos EUA optou por seguir adiante com as investigações, enviando um time de militares até o local em segredo. Ainda de acordo com o que se conta, o grupo teria levado um equipamento para perfurar rochas conhecido como “Subterrene nuclear”, capaz de transportar uma tripulação de quatro a seis pessoas e de realizar furos no gelo com facilidade.

Curiosamente, na mesma época, uma emergência médica misteriosa teria forçado a evacuação de uma equipe não identificada no meio do inverno antártico. Pouco tempo depois, um estranho tremor de terra parece ter sido registrado na região — e, coincidentemente, o epicentro seria o lugar onde a estrutura estaria enterrada.

Então, de acordo com o artigo, apesar de sofrer pressão dos meios de comunicação internacionais, o Governo dos EUA decidiu não fazer nenhum pronunciamento sobre o tema. No mesmo ano, aconteceu o ataque terrorista ao World Trade Center, e o assunto sobre as atividades misteriosas na Antártida caiu no esquecimento. Mas o fascinante caso da tal máquina não termina por aqui! Aliás, é a partir daqui que ele fica ainda mais esquisito…

Mais enigmas
A história sobre o artefato é retomada um ano depois, em novembro de 2002, após o suposto desaparecimento de uma equipe de filmagens de um canal de TV californiano que estava na Antártida — sobre o qual não encontramos informações concretas. Pois, segundo os relatos, o time de militares norte-americanos enviados para resgatar os jornalistas teria encontrado entre seus pertences um vídeo que confirmava a notícia sobre a descoberta de uma enorme estrutura pré-histórica enterrada no continente gelado, e que ela inclusive poderia ser de origem alienígena. O tal canal de TV ainda teria postado em seu site uma nota alegando que o governo norte-americano estava tentando impedir que o material fosse divulgado, mas a mensagem aparentemente foi removida pouco tempo depois. E a coisa toda fica ainda mais bizarra!

Vórtice do tempo
Após o incidente envolvendo o suposto desaparecimento da equipe de filmagens, um grupo formado por pesquisadores britânicos e norte-americanos teria testemunhado um evento pra lá de inusitado. Enquanto realizavam estudos climáticos nas proximidades de onde a máquina alienígena se encontrava, eles presenciaram a formação de um vórtice sobre suas cabeças. E não se tratava de um vórtice normal, mas de um que permanecia estacionário.

Intrigados, os cientistas decidiram explorar melhor o fenômeno e lançaram um balão meteorológico no interior do redemoinho. O instrumento ficava preso por meio de um cabo e estava equipado com aparelhos que mediam velocidade do vento, temperatura, pressão barométrica e umidade, além de contar com cronômetro para registrar os horários das medições com precisão.

Após recuperar o balão, os pesquisadores descobriram que o cronômetro havia registrado a data “27 de janeiro de 1965”. O mais impressionante é que os cientistas repetiram o experimento diversas vezes, obtendo sempre o mesmo resultado. Assim, eles concluíram que o vórtice provavelmente era um túnel magnético que funcionava como um portal para o passado.

Assim, como o fenômeno foi registrado na mesma área onde a engenhoca alienígena estaria enterrada, surgiu a teoria de que haveria uma relação entre o vórtice e a tal máquina. Além disso, se realmente se formam túneis magnéticos na Antártida que permitem que as pessoas possam voltar no tempo, não é para menos que o Governo dos EUA tente abafar a história. Afinal, um indivíduo mal-intencionado que pudesse viajar ao passado poderia alterar o futuro fatalmente!

Fonte: Megacurioso

 

7473055711413017

Sombras ou seres?

O fenômeno não é novo e acompanha a história da humanidade; sombras, fantasmas, entidades incorpóreas que passam diante de nossos olhos, misteriosa e fugazmente. Muitas pessoas já ouviram histórias assim, de amigos e conhecidos, que juram terem presenciado uma aparição desse tipo.

Em muitos relatos, essas figuras surgem no campo periférico da visão e somem na medida em que a presença é percebida pelo observador. Isso significa que, em geral, as pessoas enxergam um rastro, uma passagem dessas entidades, que as deixam assustadas e aterrorizadas.

Como cresce o debate sobre esse fenômeno, especialmente através de sites da internet que abordam o campo da paranormalidade, muitos tentam dar explicações a essas aparições, além de definir melhor o que são fantasmas e o que são as chamadas “sombras escuras” testemunhadas por tantas pessoas.

Uma sombra na visão

Enquanto os fantasmas são conhecidos como uma figura enevoada, de tonalidade branca e com formato e aparência humana bem definidos, as “sombras escuras” têm traços menos precisos e apresentam uma cor escura profunda. Em alguns casos, pessoas dizem que essas sombras apresentam olhos avermelhados.

Muitos podem ter presenciado algo assim na vida, mas terem considerado uma ilusão do olhar ou mesmo da mente. Afinal, sabemos que há uma série de truques que podem enganar os olhos, como o rastro que fica na retina quando movimentamos o olhar após a presença de um flash de luz.

Há quem diga também que a visão de sombras negras pode ser efeito de processos psicológicos, de uma imaginação atiçada, ou até mesmo como resultado da ingestão de medicamentos ou de uso de drogas.

Anjos ou demônios?

Para quem acredita que o fenômeno é mesmo real, e não fruto da imaginação, a explicação para essas aparições tem um sentido sensitivo. Acredita-se que essas figuras surgem atraídas pelo estado de espírito do observador.

De acordo com os vários relatos, as sombras escuras aparecem com mais frequência para pessoas que experimentam um estado de medo. Isso leva muita gente a pensar que a intenção dessas entidades é malevolente, com o objetivo de aterrorizar ainda mais as pessoas.

O fato de ser uma sombra escura leva também a essa leitura de que essas figuras são representações demoníacas e do mal. Porém, há quem diga que, pelo contrário, elas são anjos da guarda que aparecem no momento de medo para proteger e confortar os aflitos.

Viagem astral

Outras teorias para explicar esse fenômeno sugerem que essas sombras representam, na verdade, pessoas reais que estariam passando por uma experiência de projeção astral, seja por condicionamento, por técnica ou pelo estado de sono.

Na viagem astral, a consciência deixa de se manifestar no corpo físico e passa a ocupar um mundo espiritual. Pessoas com maior sensibilidade a esse campo poderiam então perceber a passagem de energias e de representações de outros indivíduos.

Seres alienígenas ou de outra dimensão?

Para quem prefere especulações do mundo físico, outros teóricos indicam que essas manifestações são indícios de pessoas que vivem em outras dimensões.

Cientistas começam a teorizar a respeito de outros planos de existência, com seres que poderiam viver em “vibrações” diferentes das nossas, mas que há cada vez mais uma interferência entre um mundo e outro, causando essas aparições.

A teoria é similar ao conceito de universos paralelos e parece retirada de uma obra de ficção (a série Fringe, por exemplo). Para quem gosta de se aventurar pela imaginação, a ideia de mundos que coexistem em espectros diferentes poderia responder a outros mistérios da humanidade.

Não apenas as sombras escuras poderiam ser o resultado de um ruído entre universos paralelos, como os relatos de fantasmas e alienígenas também poderiam ser explicados como aparições de seres de outras dimensões.

Mas, afinal, qual dessas explicações é a menos assustadora? Você já passou por uma experiência dessa e viu a passagem de uma sombra escura? O que você acredita que elas representam?

Fonte: Megacurioso

hessdalex

As luzes do vale de Hessdalen

No início da década de 80, o vale de Hessdalen, localizado no município de Holtålen, na Noruega, começou a atrair bastante atenção. Isso por conta da aparição de luzes misteriosas em diversas partes do vale.

hessdalex

As luzes aparecem em diferentes períodos de tempo. Elas podem ser rápidas, lentas e há até mesmo registros de elas ficarem paradas no ar. Os formatos também são variados: as luzes podem aparecer em círculos, em forma de projétil e em cores como vermelho, verde, azul, amarelo – por vezes todas ao mesmo tempo.

Em 1983, a comunidade do vale montou o Projeto Hessadalen, com o objetivo de monitorar as luzes e descobrir sua origem. Os registros ainda estão em aberto e é possível acompanhar a atividade local por streaming. Apesar de haver várias especulações, a ciência ainda não foi capaz de encontrar uma explicação plausível para a existência das luzes em suas diferentes formas.

arquivum-secretum

O que se esconde nos “Arquivos Secretos do Vaticano”?

Você já ouviu falar nos arquivos secretos do vaticano? Talvez não, mas se já ouviu, com certeza, ouviu alguma história bizarra por trás. Por exemplo, há quem jure de pé junto que ali se escondem segredos da humanidade como, por exemplo, a prova de que há vida extraterrestre ou de que Jesus Cristo nunca existiu. Mas, na verdade, a explicação pode ser bem mais simples…

arquivum-secretum

Segundo historiadores, o lugar onde os arquivos relacionados ao Vaticano ficam guardados recebeu o nome de “Arquivos Secretos” por um erro de tradução. Simples assim! O nome original era “Archivum Secretum” que significa algo muito mais próximo de “Arquivos Privados”, ou “pessoais” e “exclusivos”, do que “secretos”. E ali ficam guardados documentos sobre os Papas.

Agora, os documentos guardados ali tem seu valor especialmente porque registram todos os acontecimentos históricos do Ocidente que tiveram relação direta ou indireta com a igreja. E esse segredo, o Vaticano guarda com bastante cuidado.

O lugar se parece com uma biblioteca gigantesca. Sendo mais específico, são cerca de 85 km de prateleiras onde mais de 8 séculos estão devidamente registrados. O lugar foi criado em 1612, mas permaneceu fechado para visitação do público até 1881, quando o Papa Leão XIII abriu o lugar para que estudantes católicos estudassem os documentos. E a regra segue até hoje, se você é estudante, provavelmente terá direito de acessar os documentos.

São vários os documentos e muitos interessantes, como um rolo de 60 metros sobre o julgamento dos Cavaleiros Templários, de 1307, por exemplo. Ou a solicitação de  Henry VIII, em 1530, ao Papa Clemente VII para que seu casamento com Catarina de Aragão fosse anulado.

O Vaticano tem se empenhado para digitalizar os documentos, especialmente os mais antigos, e também ampliar o catálogo aberto ao público.

E aí, deu vontade de conhecer o lugar?

 

Fonte: Supercurioso

a-capela-catc3b3lica-decorada-com-40-mil-esqueletos-humanos

A capela católica decorada com 40 mil esqueletos humanos

Por fora, o Ossuário de Sedlec é um prédio sólido. Essa pequena capela católica, que leva o nome de um subúrbio da cidade tcheca de Kutná Hora, tem janelas no estilo gótico, grossos muros de pedra bege e três torres modestas, com as cúpulas pretas. O jardim é ocupado por um cemitério, e as lápides são ilegíveis para quem fala português.

home1

 

Depois de andar entre as árvores simpáticas na calçada, fica difícil de acreditar no que aguarda quem resolve entrar no templo: as paredes e o teto são decorados com mais de 40 mil esqueletos humanos. O maior destaque é o lustre, que, reza a lenda, contém pelo menos um exemplar de cada osso do corpo – da tíbia e o perônio, na perna, ao martelo, a bigorna e o estribo, no ouvido. Outro ponto alto da visita, também esculpido com crânios e afins, é um enorme brasão da família Schwarzenberg – uma linhagem de nobres da Idade Média que até hoje é influente na vida política da Alemanha e da região histórica da Boêmia.

Segundo a história oficial, tudo começou em 1278, quando Otacar II, rei da Boêmia, enviou o abade de Sedlec a Jerusalém. A viagem, na época, era bem mais longa e difícil do que é hoje – então o clérigo fez um city tour completo e aproveitou para passar em Gólgota, uma colina na periferia da cidade israelense que, em línguas latinas, atende por um nome familiar: Calvário. O nome significa “lugar da caveira”, e de acordo com a tradição católica, é ali que Jesus foi crucificado.

O abade não quis ir embora sem uma lembrança, então coletou uma porção de terra da colina sagrada, levou a amostra para a Boêmia em um jarro e a despejou no chão do cemitério local, instalado nos amplos jardins da abadia de Sedlec. Má ideia. De uma hora para outra, todo mundo quis ser enterrado ali. Afinal, não é todo dia que você tem uma chance de repousar eternamente no mesmo solo que Jesus.

No século 14, com a peste negra, o número de pessoas que queriam descansar do lado do Senhor aumentou vertiginosamente. Mais de 30 mil pessoas acabaram em uma vala comum no local. Para pôr ordem na bagunça e dar um descanso católico digno às vítimas da epidemia, em meados do século 15 o os clérigos resolveram construir, no centro do cemitério, o ossário, e em seu topo a capela – mal sabiam eles que o prédio humilde se tornaria tão famoso no futuro.

No época da construção, a aparência do interior era simples e despojada. A ornamentação feita com ossos começou a ser instalada centenas de anos depois, no século 18, pelo escultor barroco Jan Blažej Santini Aichel – que usou os restos mortais para fabricar guirlandas, cálices, candelabros e outros símbolos litúrgicos que apareciam aos montes nas igrejas da época (você não precisa ir à República Tcheca para ver o exagero do barroco de perto: basta uma visita a Ouro Preto, em Minas Gerais).

Aichel inovou, mas não foi ele o responsável pela aparência atual da capela. Mais ou menos 100 anos depois do arquiteto ítalo-boêmio terminar sua obra, a igreja católica saiu do terreno do cemitério, que foi anexado pela já mencionada família Schwarzenberg. Eles não brincam em serviço: pagaram o marceneiro e escultor František Rint para fazer uma reforma – e dar um upgrade na ideia original.

Ele chutou o balde: fez o famoso lustre, e o brasão para agradar seus empregadores. Também assinou o próprio nome na parede (com ossos, é claro).

Hoje a capela é um dos pontos turísticos mais visitados do país. À exemplo das igrejas mineiras, visitantes precisam pagar ingresso para acessá-la – o valor vai todo para manutenção, já que, entre outros problemas, o solo do cemitério é instável e não sustenta mais o peso do edifício. Quem quiser saber mais (e não tiver problema com legendas em inglês) pode ver um documentário sobre a lenta restauração, disponível aqui.

Quanto a aparência macabra, o site oficial garante: a capela, na verdade, transmite paz. Memento mori. 

 

Texto e imagens: Superinteressante

voynich790

O misterioso Manuscrito Voynich

Há um tempo, falamos aqui sobre o Codex Seraphinianus, uma misteriosa enciclopédia ilustrada que descreve um mundo fantástico com ilustrações minuciosas em uma língua completamente desconhecida. Mas ele não é o único: existe um outro livro como o Codex, o Manuscrito Voynich que, acredita-se, foi escrito antes. Da mesma forma que o Seraphinianus, o Voynich usa um sistema de escrita indecifrável. Ele teria sido escrito há mais de 600 anos e ninguém foi capaz de decifrar o material – até agora.

Um botânico americano chamado Arthur Tucker diz ter encontrado evidências que podem levar a uma nova linha de investigação para “traduzir” o misterioso manuscrito. Tucker observou que muitas das ilustrações botânicas no livro coincidem com registros do século 16 de plantas encontradas na região que hoje é o México.

A sugestão dele é que o manuscrito tenha sido escrito aqui, na América Latina, e em uma língua da família asteca, o Nahuatl, embora em um código de linguagem ainda desconhecido. A história conta que os Astecas produziram bastante filosofia e literatura, mas a maior parte foi destruída durante as guerras entre colonizadores e nativos. Ao decifrar o nome de algumas das plantas no Voynich, talvez seja possível começar a quebrar o código e mergulhar mais fundo nos estudos na língua Nahuatl.

Claro que é uma possibilidade interessante, mas pode não passar de uma pista. Supondo que o livro seja propositalmente indecifrável, como suspeita-se, e parte de uma “brincadeira” pra intrigar o mundo, o escritor pode simplesmente ter copiado ilustrações de plantas do Novo Mundo para tornar o documento ainda mais misterioso.

Fonte: Revista Galileu

escape game, porto alegre, diversão poa, findi poa, escape game porto alegre

O que fazer em POA no findi?

Procurando algo divertido para reunir a galera no findi em POA? Que tal um Escape Game?

A Chave-Mestra oferece jogos de escape game, em que você entrará em uma sala temática e deverá desvendar enigmas e mistérios para escapar em um tempo limite. A casa oferece três jogos diferentes, que formam uma trilogia cheia de suspense e mistérios. Na aventura ‘Mistério da Caixa de Pandora”, você deverá desvendar o segredo de uma famosa arqueóloga que foi raptada por um grupo terrorista. No “Último Caso“, você deverá colocar suas habilidades de investigação em prática para descobrir quem são os terroristas que raptaram a arqueóloga e impedir que eles coloquem seus malignos planos em prática. “O Cativeiro” é para os fortes, comandado pelo terrível Açougueiro, você e seus amigos tem 45 minutos para escapar de lá com vida!

Você pode agendar sua aventura pelo site ou pelo telefone. A Chave-Mestra fica na Cristóvão Colombo-446, bem em frente ao Shopping Total e funciona de terça a domingo.

escape game porto alegre, chave-mestra porto alegre, jogo de escape porto alegre, fachada chave-mestra
pirata, tesouro de barbanegra, gramado, o que fazer, dicas de viagem gramado, serra gaúcha

O que fazer em Gramado a noite?

Buscando um programa para curtir a noite em Gramado? Que tal um Escape Game?

A Chave-Mestra Escape Game oferece jogos de aventura real, em que você deverá desvendar enigmas e mistérios em um tempo limite. Se você gosta de enigmas, desafios de raciocínio lógico e sempre quis se sentir dentro de um filme de investigação, você não pode perder essa experiência!

Na Chave-Mestra você poderá escolher por jogos de 30 ou 60 minutos, cada sala tem uma temática diferente para você desvendar. Além dos jogos, também há um bar com cervejas especiais, perfeito para curtir com a galera antes ou depois do jogo.

A Chave-Mestra funciona de terça a sexta das 14h as 20h, sábado das 10h as 22h e domingo das 10h as 19h. As reservas para os jogos podem ser realizadas no local, pelo site ou por telefone. A casa está localizada na Av. Borges de Medeiros, 3088, ao lado do McDonald’s.

escape game, noite, dicas de viagem, gramado, chave-mestra escape game, gramado, serra gaúcha